Image

Quem é o vereador de Timon que se nega a reconhecer a paternidade do filho?

Amigos do vereador… na verdade suplente de vereador em Timon-MA, afirmam que o mesmo só irá assumir o filho diante de uma decisão “obrigatória” da justiça, se for pela consciência humana o mesmo jamais assumirá o filho. É um absurdo, além de ter que bancar tudo da gravidez sozinha, incluído consultas, exames, remédios, enxoval do bebê e quem tem filhos sabe que isso não fica barato (a moça não tem emprego fixo, trabalha por produtividade e ainda tem trabalho de risco porque a mesma tem contato com pessoas contaminadas com bactérias super resistentes que podem comprometer a vida dela e do bebê, ela não tem direito a licença maternidade e a nenhum benefício, e isso “obriga” a mesma a trabalhar mesmo com vômitos e dores porque pensa no futuro do filho), ainda tem que gastar dinheiro com advogados, para que a justiça obrigue o “representante do povo de Timon” a cumprir o que não passa de sua obrigação.

Segundo um amigo do Vereador… Ele disse que nada disso repercute contra o inatingível vereador ostentação, será que os blogs que mostram a verdade e toda a população comentando não tem valor nenhum pra esse indivíduo insensível que nega até o filho?

 

A mãe da criança quer apenas que o pai faça seu papel de homem e reconheça o filho, ajudando como se deve ajudar uma criança que não pediu pra nascer.

 

Se não é homem para assumir o próprio filho será que um parlamentar desse tem algum moral para ser representante do povo? Aguardem novas portagens com nome e mais informações sobre o vereador, o mais ausente das sessões na Câmara de Timon.

COMENTÁRIOS

2 Responses até agor

  1. Marta disse:

    Um homem que não sabe reconhecer seus compromissos na vida pessoal, JAMAIS será homem para representar o povo.
    Não leva meu voto nem das mulheres que iremos nos unir nessa causas.

    Toma vergonha vereador! Tá feio!!!!

  2. Ana disse:

    Isso mesmo, uma vergonha, correr e bloquear whats app para não ter contato eh a maior covardia, filho não tem culpa e precisa de reconhecimento desde o dia que é gerado na barriga da mãe porque pra nascer tem as despesas. Tomare que não só todas as mães mas todapopulacao do Maranhao enxergue isso. Isso não eh homem, quem nega o filho não deve ser considerado gente